Publicidade

Viagem

Bilbao, O Início de Uma Aventura

02/03/2020 às 07:58 / Fonte Leila D'Angela / Por Leila D`Angela

Bilbao, O Início de Uma Aventura
Após uma pesquisa para decidir qual seria meu destino de férias na Europa, optei em fazer um roteiro de arquitetura na Espanha, por esse país guardar cidades com grandes intervenções urbanas e importantes obras de arquitetos contemporâneos, como Norman Foster, Zaha Hadid, Frank Gehry, o espanhol Santiago Calatrava, entre outros, não esquecendo o ícone do modernismo catalão Antoni Gaudí.

Uma das cidades escolhidas foi Bilbao, da comunidade autônoma do país Basco, no norte da Espanha, com fama turística devido ao Museu Guggenheim, mas descobrimos que esse era apenas um começo...

A 606 Km de distância de Barcelona, o deslocamento de trem se tornaria inviável para nosso roteiro de um dia na cidade, por isso escolhi por fazer o translado de avião e consegui achar um vôo direto no início da manhã e outro, também direto, de retorno no início da noite, o que para nós foi perfeito. 

Chegando à cidade pelo aeroporto Sondica, apelidado de La Paloma (A Pomba), projetado por Santiago Calatrava em 1999, todo em estrutura metálica branca e com utilização de iluminação natural. A partir daí, o nosso roteiro iniciou pela região de Abandoibarra, antiga área degradada com estaleiros de navais e pátios de ferrovias, que passou por uma transformação urbana e paisagística, e onde encontramos no percurso exemplares de obras de arquitetos renomados, e nos surpreendemos com o tratamento da paisagem urbana e o esmero na paginação de piso dos passeios públicos, nos jardins e nas áreas de contemplação e recreação do parque linear.

Já nos primeiros passos em Abandoibarra, me deparei com quatro obras relevantes: Ponte Euskalduna (Javier Manterola), Palácio Euskalduna (Federico Soriano e Dolores Palacios), Shopping Center Zubiarte (Robert Stern) e o Hotel Meliã (Ricardo Legorreta). Após alguns minutos de caminhada em um agradável passeio arborizado, nos deparamos com o edifício da Universidad Del País Vasco, projetado por Álvaro Siza e Iñaki Azkuna, ladeado pela Biblioteca de la Universidad de Bilbao,do arquiteto espanhol Rafael Moneo. E ali passamos alguns minutos aproveitando para desfrutar de um belo parque, de uma obra de Siza e outra de Moneo, em um convidativo banco de madeira. 

Mas o ápice da caminhada no parque aconteceu quando visualizei um dos ícones da arquitetura contemporânea mundial ­- Museu Guggenheim de Bilbao – projetado pelo arquiteto Frank Gehry, e não seria fácil descrever a emoção que senti ao nos aproximarmos dessa singular obra em aço com curvas e volumes interpostos. A obra nos surpreende mais ainda internamente, pelos espaços criados, pela captação de luz natural e pela dinâmica de percurso que o edifício proporciona. 

Duas famosas e gigantescas obras de arte compõem o espaço externo do Museu, a escultura "Maman" - a aranha de bronze produzida pela artista franco-americana Louise Bourgeois, e o “Puppy” – o cachorro coberto por folhas e flores naturais produzido pelo americano Jeff Koons.

Continuando a caminhada pelas ruas da cidade de Bilbao, que se revelou ser um vasto acervo de bons projetos arquitetônicos: entradas das estações do metrô (Foster & Partners), Sede del Departamento de Sanidad (Coll-Barreu Arquitectos), Edifício Plaza Bizkaia (Federico Soriano), a biblioteca foral (IMB Arquitectos) e a Alhondiga (Philippe Stark). E nessa obra, o arquiteto e designer francês Philippe Starck famoso por reinventar os objetos, tratou as colunas do edifício Alhondiga de forma excêntrica apresentando-as com leituras variadas e de formas inusitadas.

erminei o dia encantada por esta cidade que no ano de 2010 recebeu o prêmio Lee Kuan Yew World City Prize (Prêmio Mundial das Cidades), concedido pelo estado de Singapura, e que também apresenteou projetos de quatro arquitetos agraciados pelo Prêmio Pritzker.