Publicidade

Ambientação

Espaço Compartilhado

03/02/2020 às 15:54 / Fonte Divulgação / Por Lidiane Gonçalves

Espaço Compartilhado
Praticidade e sustentabilidade aumentam procura por coworking


Muito mais que a utilização do mesmo espaço por diversos profissionais de várias áreas, o coworking é uma proposta para a interação no ambiente de trabalho. Ele é uma nova forma de pensar o local onde se pode trabalhar. Por isso, as pessoas que os procuram, querem um ambiente inspirador, prático, funcional... e é justamente neste ponto a importância do trabalho do arquiteto na composição deste lugar.

A ideia do coworking é simples: profissionais independentes, que procuram um espaço para desenvolver seus projetos, receber seus clientes sem o isolamento e a informalidade de um home office ou as possíveis distrações de espaços públicos como as áreas office dos shoppings. Além disso, os custos são menores do que alugar uma sala comercial.

Esses ambientes disponibilizam não só estações de trabalho, mas também uma estrutura composta por banheiro, cozinha, sala de reuniões e, em alguns casos, até escritórios privativos.



A escolha por um coworking

O arquiteto Alex Fagundes Costa utiliza a estrutura de um coworking há mais de um ano. Antes, havia traalhado por quatro meses em home office, mas não achou que seria um local adequado para atender aos clientes. “Decidi por um coworking para ter um local fixo de trabalho e oferecer aos meus clientes um ambiente digno, confortável e confiável”, argumentou.

Alex não vê desvantagens em utilizar este tipo de escritório, pelo contrário, enumera as vantagens. “Existe a possibilidade de novos trabalhos, em parceria com outros arquitetos e engenheiros. É muito bom poder fazer o network. O lugar é todo apropriado para o meu trabalho em arquitetura, oferece um bom espaço para trabalhar, fazer pesquisas e uma sala reservada bem equipada para reuniões”, defendeu.



O trabalho do arquiteto 

O arquiteto Cristiano Rolim, da CRN Arquitetura disse que há diferença entre projetar um cowork e um escritório convencional. “Em um cowork o espaço tem que responder a uma maior integração entre as estações de trabalho. O cowork deve ser propicio a esse encontro, permitindo network entre os usuários. Em um espaço de trabalho convencional as hierarquias da empresa e os setores de reprodução são determinantes para a definição do layout”, explicou.

Ele explicou ainda que esse tipo de espaço parte da necessidade de construção de uma identidade visual forte e atual, que firme a forma como o espaço será reconhecido por seus usuários e por um contingente profissional ligado em economia criativa e com atuação independente, que procura um espaço democrático em que possa desenvolver suas atividades profissionais.

Cristiano argumenta que o coworking é uma revolução que modifica  a forma como  empresas e profissionais autônomos se relacionam entre si e com seus fornecedores e clientes. “Uma nova forma de pensar o ambiente de trabalho. Berço de start-ups, os coworkings devem reunir pessoas em um ambiente inspirador, pensado para muito networking entre áreas diversas e  com ótima estrutura física e funcional”, disse.

Ele disse que o design ajuda uma empresa a passar uma mensagem, buscando alcançar as pessoas corretas. Baseado nisso a CRN Arquitetura desenvolve espaços integradores e com características industriais e urbanas, onde referências de mobiliário, sistema de refrigeração e de iluminação, reforçam o conceito de integração e compartilhamento de um espaço em transformação, propicio ao encontro e a descoberta de novos e bons negócios.