Publicidade

Artigos

Vida Profissional: Plano B, não: sonho B

13/02/2020 às 11:13 / Fonte Divulgação / Por Maurício Guimarães

Vida Profissional: Plano B, não: sonho B
É preciso melhorar o presente pensando no futuro


Muito se fala em ter planos de contingência para diversas áreas da vida, os chamados planos B. Que nível de esforço você empreende para evitar surpresas no seu plano A? Que planos estão na sua mira, no seu radar?

Vale lembrar que sonhos não são planos, ok? Isso mesmo! Sonhar é bom, mas ter o plano, de preferência escrito, é melhor ainda.

Então vamos analisar o que de fato é um plano A e B de uma forma não complexa, de fácil entendimento.

Certa vez, há mais de uma década, resolvi mudar a direção de meu destino profissional. Percebi que as pessoas mais velhas que eu, com a mesma formação, não ganhavam bem mais que eu e não tinham um patrimônio bem acima também. Me perguntei: será que após anos de trabalho irei ser um deles? Isso me inquietou e decidi pensar num plano B, pois queria mais.

Depois de ler um pouco sobre mudança de carreira, percebi que não seria tão fácil e tampouco rápido. Isso me desestimulou no início, mas logo tive uma sacada. Preciso fazer algo congruente, que atenda ao meu presente e me dê condições de alcançar o que desejo no futuro. 

A primeira coisa que fiz, foi avaliar o cenário que eu desejara, que era desenvolver-me em outra profissão que me desse longevidade profissional. Pensei: serei professor e/ou consultor de empresas. Nas duas, para que eu tivesse êxito, deveria ter uma sólida formação intelectual e vivência nas áreas afins. Só assim poderia ser reconhecido e contratado por alguma empresa.

Percebi que desenhar um plano B com esse propósito, ou seja, trilhar um caminho paralelo, daria muito trabalho. Ademais, conciliar minha rotina de trabalho com outra totalmente diferente, talvez me trouxesse baixa produtividade no que fazia. 

Percebi que adequar as ações de desenvolvimento para alcançar o objetivo B, em congruência com meu plano A faria mais sentido, pois eu ganharia dos dois lados. 

Comecei a me preparar para utilizar meu presente e o ambiente que eu estava vivendo como laboratório para colocar em prática as novas atitudes. Assim, o fiz. O legal é que a cada atitude meu presente melhorava e eu me tornava mais forte para o futuro.

Decidi que não existiria o plano B. Incorporei-o ao plano A, tornando-o um só plano. Quero dizer que só assim consegui envidar esforços, sem tanto desgaste para viver paralelamente. Um sonho B e um só plano, o A.  

Consegui após algum tempo o que eu queria. Hoje vivo exclusivamente de consultoria e docência graças ao meu sonho B do passado.

Convido você a substituir alguns termos sabotadores que poderão te atrapalhar rumo ao seu sonho B, por termos realizadores:

"Plano B" por "O plano"; "complemento de renda" por "aumento de renda"; "bico/ extra" por "outro trabalho"; "plano futuro" por "plano agora"; "mais um passatempo" por "atividade em tempo integral"; "ainda não estou pronto" por "atuarei no que já estou pronto"; "não tenho tempo" por "preciso adequar meu tempo"; "não sei vender ou cobrar" por "preciso aprender como fazer".

Portanto, entregue o seu melhor, busque as oportunidades e não espere que elas apareçam.

Por fim, te desejo sucesso e não sorte, que está ligada ao acaso — e o sucesso ao seu esforço.

Mais matérias

Publicidade
Máxima Tecnologia